terça-feira, 20 de março de 2012

Algumas experiências nos levam a desenvolver sentimentos em relação as pessoas, situações e à própria vida. Isso deve-se ao fato de que o jeito que somos ou fomos criados.
Por exemplo: Se uma pessoa cresce em um ambiente de insegurança, no futuro ela será uma pessoa medrosa e insegura.
Se fossemos procurar a origem do medo chegaríamos a desobediência. O primeiro caso de medo na bíblia temos em Gn 3.8-10 onde Adão e Eva desobedecem e na hora que Deus os chamam no jardim eles se escondem entre as árvores porque estavam com MEDO.
Daquela época até hoje, quanto mais o homem desobedece, mais ele sente a sensação de medo e quanto mais o homem obedece, menos medo ele sente.
O medo não é uma coisa necessária e era isso que Jesus Cristo queria mostrar para nós e para os seus discípulos com frases do tipo: “Não temas pequeno rebanho”, “Não sejais incrédulos pequeno rebanho”, “Homens de pouca fé, porque duvidastes?”, “Não se turbe o vosso coração”.
Embora muitos fatos comprovem que a sociedade sempre viveu ameaçada por um outro perigo como guerras, lutas, violência, violações das leis, tempestades, ventanias, enchentes, erupções e etc, nós que somos Filhos de Deus, não podemos ter medo porque maior é o que está em nós do que o que está no mundo. “E ouvireis falar de guerras…olhai, não vos pertubeis; porque forçoso é que assim aconteça: mas ainda não é o fim.” (Mt 24.6). Mesmo sendo o medo um “mal universal”, os crentes em Cristo não têm de ser dominados por ele.
O “medo mais comum” é o medo de nós mesmos. A espécie humana é uma espécie de insegurança  – tememos o fracasso, o não sermos amado o suficiente, o não alcançarmos nossos objetivos, perder as pessoas queridas, a pobreza, e com todos estes temores deixamos de aproveitas a vida que Jesus quer nos dá- a vida em abundância. O medo transforma a vida numa agonia e nos faz perder o que com freqüência poderíamos amar, ganhar por simples MEDO de arriscar. O medo se manifesta em várias áreas:
Espiritual: O medo limita a atuação do Espírito Santo em nossas vidas, impedindo-nos de alcançar muitas coisas. O medo não permite que sejamos crentes alegres e nem crentes que agradam a Deus.
Emocional: Quando o medo não é dominado, pode levar a pessoa a sérios distúrbios emocionais por isso o grande número de pessoas que passam por tratamentos psiquiátricos por que deixaram se dominar por sintomas medrosos e tornaram-se incapazes de pensar ou racionar com lógica.
Social: Pessoas dominadas pelo medo não são pessoas agradáveis para se conviver. São pessoas pessimistas e que não param de se queixar fazendo com que sejam colocadas de lado, aumentando a pertubação emocional. O medroso às vezes afasta de algumas pessoas através de desconfianças, quase sempre infundadas.
Física: O medo produz tensão emocional que é responsável por muitas doenças como pressão alta, problemas cardíacos, artrite, dor de cabeça. Muitos sofrimentos físicos seriam evitados se deixássemos o Espírito Santo tirar o fantasma do medo de nossas vidas.
“Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus, pela oração e súplica com ações de graça”    Filipenses 4.6

Vença o medo pois Jesus nunca te deixou!
Image du Blog perolascraps.centerblog.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário