segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O que eu seria sem Jesus??



Pairou sobre mim nesta madrugada manhã e começo de tarde uma angústia sem fim, não sei a procedência desta tão pouco estou entendendo o porquê de tantas coisas que estão acontecendo em minha vida. Graças a Deus que Ele nunca me deixou.
O Senhor nos dá a prova certa no momento certo, mesmo que pareça ser a hora errada, essa é a hora que temos força em reserva para enfrentar, e só Ele sabe disso.

Provérbios 12:25
¶ A ansiedade no coração deixa o homem abatido, mas uma boa palavra o alegra.

Me alegro em prostar-me diante do meu Pai amado e lançar sobre ele toda minha ansiedade, todo minha tristeza, toda minha dor. Me alegro ao lembrar de um passado que ainda doi, de uma ferida cicatrizada mais que deixa á mostra suas marcas todos os dias.
Me alegro em encontrar na palavra todo o alimento e consolo que preciso.As dores que desatinam e nem mesmo sabemos de onde vem estão ali para nos interrogar, para nos questionar do que fomos e do que somos diante de Jesus, com e sem ele, antes e depois dele.

Particulamente o que seria eu sem Jesus?

Eu nada seria, nada, nada, nada.

O mundo nos oferece as melhores e mais facéis formas de se obter ''felicidade'' e nos entrega de bandeja uma alegria inusitada, não se sabe por onde começar de tantas coisas ''boas'' para serem ''curtidas''.
O mundo nos traz primeiro a alegria mas depois ele traz a dor, as frustrações, o desânimo e a solidão, sim, e nos traz isso tudo de uma só vez, sem exitar.
A humildade do meu Jesus me impressiona todos os dias, o seu amor me socorre e o seu perdão me salva de um mundo contaminado que não nos permite viver em total santidade, só ele foi capaz disso, seguimos seu exemplo, tentamos o igualar, esse é o nosso caminho é caminhar encima da palavra é caminhar ao lado Dele.
Quando se conhece o poder do Espirito Santo nada mais importa, tudo muda de ângulo em tudo que se vê e no que se faz se acha sentido, acha-se princípios corretos, acha-se um coração mais dócil e disposto a amar mais, a compreender mais a perdoar, a servir.
Quando se tem tudo ou mesmo quando não tiver nada haverá de sentir prazer em adorar ao nome do Senhor, daquele que está contigo no tudo e no nada, no princípio e no fim.
O caminho estreito são poucos que optam por passar, mais a recompensa será tão majestosa que você terá vontade de ter começado a passar por ela antes, os preceitos que lhe são agregados durante a sua jornada na presença de Deus lhe faz diferente e melhor que qualquer um que não tenha Cristo em sua vida ou até os que tem e não dão tudo de si.

E quando indagado pelo o que seria você sem Jesus; não precisará responder você irá sentir tão grande é necessidade de o termos em nossa vida todos os dias.

Por isso eu afirmo Jesus nunca me deixou!!!

domingo, 14 de agosto de 2011

Me da força,mesmo quando estou cansada e não me deixa!


Da força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Isaias 40:29

Toda mulher sabe do desconforto da Tensão Pré-Menstrual a cada mês.
Trata-se de uma disfunção hormonal que antecede a menstruação e altera o comportamento da mulher. Geralmente seus sintomas aparecem entre 10 e 15 dias antes da menstruação Ansiedade, depressão, irritabilidade, inchaços, dores de cabeça, vontade de chorar, alteração de humor, sono e apetite são alguns destes sintomas. Em alguns casos mais intensos a vida familiar, profissional e social pode sofrer comprometimento.Pastor (as) também tem TPM. Não a TPM das mulheres, mas a TPM ministerial (Tensão Pós-Ministerial).

O ministério pastoral é altamente desgastante. Afeta profundamente as emoções.

Querer um ministério sem desgaste é o mesmo que desejar ser bombeiro, mas sem querer apagar incêndios.

O número de pastores, esposas e filhos, cansados e decepcionados com o ministério é muito grande. Muitos se encontram esgotados física e mentalmente. Desmotivados alguns deixaram o barco e as redes e retornaram às suas atividades seculares. Outros persistem em se manter no barco, porém, sem qualquer motivação. Permanecem com o ministério, mas não estão no ministério. O ativismo pastoral deu lugar ao isolamento pastoral. Na verdade a maioria dos pastores não está cansada do ministério como vocação, mas da Igreja como instituição. A igreja é a maior responsável pelas TPM que o seu pastor sofre. Para muitos membros de igrejas a única responsabilidade que ele tem com o seu pastor é a de jogar pelo buraco do gazofilácio da igreja o seu dízimo ou oferta. Isto e nada mais! Da boca do caixa eletrônico do banco direto para o gazofilácio da igreja. Estes ignoram que cuidado, atenção, reverência, respeito e honra são atitudes que expressam a verdadeira relação de amor entre a ovelha e o seu pastor. Posso afirmar que o que um pastor mais precisa não é dos dízimos das ovelhas, mas da amizade e do companheirismo destas (Hebreus 13.17; I Timóteo 5.17).Pois o dízimo é um ato de obedecer a Deus.

O cansaço ministerial é proveniente de várias causas. As exigências das ovelhas para com o pastor (algumas sobre-humanas ou desumanas), a expectativa de excelência que ronda a atividade ministerial (tolerância zero), a sobrecarga de tarefas ministeriais (algumas sem qualquer caráter ministerial), o crescimento da igreja ou a falta deste, a falta de parceiros ministeriais, o rigor na avaliação espiritual e social, a agenda pastoral sem espaço para a dimensão humana do pastor, o descaso ou desinteresse da igreja para com o pastor e sua família, a multidisciplinaridade ministerial (pastor-psicólogo, pastor-advogado, pastor-professor, pastor-psiquiatra, pastor-assistente social, pastor-juiz), a politicagem no seio da igreja ou da denominação, o engessamento e o antipragmatismo litúrgico ou doutrinário e o espírito de religiosidade presente entre os religiosos do ministério e da igreja.

O ministério pastoral como atividade humana está entre as mais estressantes que alguém pode exercer, pois lida diretamente com a vida das pessoas – conflitos, crises, perdas, medos, expectativas, sonhos, frustrações, fracassos. Li uma pesquisa interessante que mostrava que os líderes religiosos em geral são os primeiros colocados entre os profissionais mais estressados. Superam inclusive os policiais e os executivos de grandes empresas.

O pastor é o único ser humano que participa da construção de uma vida – do nascimento à morte – celebrando as vitórias e entristecendo-se nas frustrações. A criança que hoje ele consagra poderá ser o adulto que amanhã velará no culto fúnebre. Às vezes a diferença entre a celebração de um casamento e a ministração em um velório, em um mesmo dia, está apenas no terno e no sapato. Este turbilhão de fortes emoções está reservado quase que exclusivamente aos pastores. O pastor é pastor por 24 horas! Ele é um cuidador de almas (Hebreus 13.17). Ele participa do nascimento e da morte, do casamento e do divórcio, da prosperidade e da falência, do dia da aprovação no vestibular, mas também do diagnóstico de câncer da ovelha ainda adolescente, da visita ao apartamento, do hospital profetizando cura pela fé à capela do mesmo hospital confortando a família na celebração fúnebre.

Algumas estratégias podem aliviar o incômodo da TPM ministerial. Passear com a família, viajar nas férias, reservar um tempo de descanso em lugar onde não possa ser encontrado ou incomodado, realizar atividades físicas, conversar com outros colegas de ministério e acima de tudo descansar na provisão divina que alimenta o espírito com a palavra e a oração.

Que o Senhor nos guarde de nos comportar como Esaú que cansado desistiu de sua vocação trocando-a por um prato de comida e nos sustente como fez com o profeta Elias que cansado dos confrontos ministeriais pensou que tinha chegado ao fim, porém o Senhor o levantou e o alimentou com o pão sobrenatural que o sustentou por longo caminho pelo deserto.

As vezes nos sentimos debilitados sim, mas é nessa hora que eu me lembro que o Senhor Jesus disse: Eis que estou convosco todos os dias ate a consumação dos seculos!

A igreja, os amigos, a familia pode abandonar um pastor, mas aquele que é Fiel e Verdadeiro nunca nos abandona!

Ele sempre esta presente em qualquer situação ate mesmo na TPM ministerial! Jesus sempre nos consola , nos da força, e ainda refrigera a alma do cansado.

Por isso que eu amo Jesus pois Ele nunca me deixou!

Pr@.Jusilei



Image du Blog perolascraps.centerblog.net